Vigilância vai realizar novo LIRAa

Apenas dois casos de dengue foram registrados desde agosto de 2018 em Rolândia, mesmo com o alto índice registrado em janeiro

O último Levantamento de Índice Rápido do Aedes aegypti (LIRAa) de Rolândia, realizado entre os dias 14 e 17 de janeiro de 2019, apontou uma alta infestação do mosquito da dengue na cidade. O índice de 4,9% do quinto LIRAa representa uma situação de alto risco segundo parâmetros da Organização Mundial da Saúde, que preconiza um índice de até 1% como aceitável. O próximo levantamento será realizado nos dias 11 a 15 de março e como explica o gerente ambiental da Vigilância, Alécio Quinhone Junior, há possibilidade de aumento de índice devido à quantiade de chuva dos últimos dias.

O LIRAa é calculado a partir de amostragens coletadas em todos os pontos da cidade. Por isso, além de mostrar o índice total do município, ainda pode revelar bairros e regiões que precisem de mais atenção por parte dos agentes de endemias e ações educativas. Segundo Alécio, os vasinhos e pratos de plantas representam quase 50% dos focos de dengue. Somando o lixo, o índice aumenta para 70%. A vigilância então promoverá uma conscientização com esse foco.

De agosto até o momento, apenas dois casos de dengue foram confirmados em Rolândia durante o mês de dezembro. Ainda, das 97 notificações de suspeita de dengue, 57 já foram descartados e os demais casos ainda estão em análise. No período, não houve nenhuma notificação de zika e chikungunya.

Recomendações
A população tem papel muito importante no combate ao vetor e deve atuar de forma ativa, mantendo os quintais limpos, sem acúmulo de lixo, pneus, garrafas e outros objetos que possam acumular água. Calhas, marquises e ralos devem ser verificados e limpos rotineiramente.

Os vasos e pratinhos de plantas devem ser verificados semanalmente para eliminar água parada. Quando não puderem ser eliminados, os pratinhos de plantas devem permanecer com areia grossa até as bordas ou ser lavados com água, bucha e sabão semanalmente, para eliminar ovos do mosquito.

Locais de armazenamento de água devem permanecer sempre tampados/telados. Além disso, a limpeza destes reservatórios deve ser realizada semanalmente mediante a escovação das paredes internas com bucha e sabão, a fim de eliminar possíveis ovos do mosquito.