Suspeitos de extorquir vítimas de veículos furtados são presos pela Denarc em Londrina e Rolândia

Operação cumpriu dez mandados de prisão, dois deles contra pessoas que estavam presas na cadeia de Rolândia. Suspeitos ligavam para as vítimas dizendo que estavam com os veículos e exigiam entre R$ 200 e R$ 5 mil pela devolução.

Oito pessoas foram presas em Londrina e Rolândia, no norte do Paraná, em uma operação contra um grupo suspeito de extorquir donos de veículos furtados ou roubados em todo o Brasil.

A ação fez parte de uma operação da Divisão Estadual de Narcóticos (Denarc), deflagrada nesta quarta-feira (20). No total, foram cumpridos dez mandados de prisão, dois deles contra presos da cadeia de Rolândia, e oito mandados de busca e apreensão.

De acordo com a Denarc, as investigações começaram há um mês quando vítimas, da região de São Miguel do Iguaçu, no oeste do estado, denunciaram que foram ameaçadas por criminosos.

Essas vítimas tiveram os carros furtados, disponibilizavam os telefones em redes sociais na esperança de receber alguma informação para recuperar os veículos, e depois recebiam ligações dos investigados exigindo dinheiro para devolver os veículos.

Os investigados não estavam com os automóveis, mas tinham informações sobre número do chassi, endereço e outros dados das vítimas. Os suspeitos diziam que eram proprietários de empresas de desmanches ou eram traficantes que receberam os veículos como pagamento de dívida de drogas.

Os criminosos exigiam entre R$ 200 a R$ 5 mil. Foram identificadas 20 vítimas desse golpe.

Segundo a Denarc, as pessoas presas na operação eram responsáveis pela logística da organização criminosa – recebiam o dinheiro extorquido ou emprestavam contas bancárias.

Com o cumprimento dos mandados de prisão e apreensão de documentos, a Polícia Civil quer descobrir como os criminosos tinham acesso a informações privilegiadas das vítimas.