São Rafael já conta com sua nova maternidade

A nova maternidade do Hospital São Rafael (HSR) já está em funcionamento após uma série de reformas e ampliação. Agora, há mais salas de parto, mais leitos individuais e um Pronto Socorro Obstétrico (PSO) exclusivo para urgências relacionadas à gestação, que ainda aguarda instalação de algumas mobílias, mas que deve começar a receber as gestantes ainda em março.

O PSO é composto de um consultório e leitos de observação com acompanhamento especializado com enfermeira obstetra. “Embaixo, ficará apenas o Pronto Socorro de adultos e crianças. Toda gestante que chegar vai vir direto ao segundo andar, o da Maternidade, em um ambiente especializado para ela”, explicou Janaina Chiaratti Farina, diretora técnica do HSR.

No entanto, a grande novidade é a instalação de uma banheira, furto de doação do Lions de Rolândia, que permite o parto humanizado na água, que pode ser realizado em qualquer mulher que teve uma gestação saudável, de baixo risco e sem complicações. “O parto na água é uma forma de parto em que a mãe fica dentro de uma banheira com água aquecida, cobrindo toda a barriga, e o bebê chega ao mundo por meio aquático, assim como estava no útero”, detalhou Janaina. A equipe do São Rafael está ansiosa pela realização do 1º parto Leboyer, ou seja, na água.

A maternidade também teve a ampliação de leitos e conta agora com 11, totalmente individualizados, separados por cortinas, dando privacidade às mulheres para serem examinadas e terem momentos com seus bebês, além de mais três leitos para pré-parto. O número de salas de parto também aumentou. Antigamente, havia só uma, que foi remodelada e recebeu a banheira para o parto na água. Outras duas salas de parto foram construídas, além dos banheiros que foram reformados. O hospital também recebeu a doação de alguns berços para os recém-nascidos.

Cuidados com as gestantes
O hospital já adotava alguns procedimentos para o conforto da parturiente. Como lembrou Janaina, as gestantes passam por acolhimento com classificação de risco e passam por alguns métodos não invasivos para o alívio da dor do pré-parto. Elas ainda têm direito a um acompanhante de livre escola durante todo o período pré-parto, parto e pós-parto, seja para cesariana ou normal. “O acompanhamento traz benefícios como alívio da dor, menor duração do trabalho de parto, diminuição da taxa de depressão pós-parto, além do reforço dos laços afetivos de família”, elencou.

Alunos de Enfermagem da faculdade Pitágoras de Londrina também realizam estágio em cuidados da saúde da mulher, da criança e do recém-nascido no HSR desde meados de 2018. Alunos da Universidade Estadual de Londrina também fazem a residência de enfermagem obstétrica junto a uma enfermeira tutora, acompanhando as gestantes em trabalho de parto, com orientações e cuidados específicos.

O HSR realiza uma média de 80 partos mensais, sendo aproximadamente 70% deles de bebês rolandenses. A expectativa é que, com todas as melhorias no atendimento, esta estatística aumente. “As gestantes terão um espaço próprio para elas, com conforto, são mudanças muito bacanas pensando no bem-estar delas”, concluiu.