Rolândia: indústrias poderão ser atendidas pela Compagas

    Rolândia foi convidada a participar de uma reunião com a Compagas (Companhia Paranaense de Gás) durante a Expo Londrina na noite de terça (09). O objetivo do encontro, que reuniu empresários e autoridades de cidades da região londrinense, foi mapear a demanda das cidades por gás para as empresas, para que a companhia analise de que forma pode atendê-los. “Estamos aqui para, em conjunto, estudar e viabilizar esses novos projetos”, afirmou Rafael Lamastra Junior, diretor-presidente da Compagas.
    Com os dados, os estudos e projetos de distribuição de gás pode ser estruturado pela companhia considerando a distância entre indústrias ao fazer um estudo de viabilidade econômica e financeira. O gás da companhia é oriundo da Bolívia, passa pelo interior de São Paulo e vem pela região leste do Paraná, sendo transportado para Londrina por caminhões. “Se a solução a ser adotada for executar uma rede com dutos enterrados, será uma demanda de anos. Mas, se a solução for mais simples, como é em Londrina hoje, com um ponto de distribuição mista, e houver 5 ou 6 empresas que são mais distantes, precisaremos transportar por caminhão”, detalhou Lamastra.
    Comitiva – Rolândia compareceu em peso com secretários, vereadores e vários empresários, que responderão a um questionário de demanda, após terem compreendido todos os trâmites do processo de distribuição. “Com esse questionário, teremos o levantamento exato da quantidade de combustível consumido, qual tipo de combustível e preço. Isso é fundamental para estruturar os projetos”, justificou o presidente. 
    O secretário de Desenvolvimento de Rolândia, Ernesto Nogueira, foi o principal articulador para que os rolandenses participassem da reunião. “Precisamos estruturar Rolândia para que a gente consiga trazer as grandes empresas para Rolândia. E esse já é um passo nessa direção”, afirmou o secretário. “Depois dessa apresentação, vamos distribuir o questionário para os empresários rolandenses e depois devolvemos para a Compagas. Acredito é muito provável que a Compagas realmente chegue em nosso município”, concluiu Ernesto Nogueira.