Produção de tilápia no Brasil figura entre as maiores do mundo

Ricardo Neukirchner é o atual presidente do conselho administrativo da Peixe BR e CEO da Aquabel (Rolândia, PR). Ele é engenheiro agrônomo, formado pela Universidade de Taubaté, no interior de São Paulo.

Ricardo esteve na cerimônia de lançamento do anuário da Peixe BR, realizada na Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp), na capital paulista.

O evento contou com a presença do presidente executivo da Peixe BR, Francisco Medeiros, do Secretário de Aquicultura e Pesca, Jorge Seif Júnior, além de piscicultores associados, convidados e jornalistas.

“As perspectivas para o setor são muito boas. Em 2018, fechamos uma produção de mais de 400 mil toneladas de tilápia, produzidas em cativeiro, o que consolidou o país como o quarto maior produtor do mundo”, diz Ricardo.

“Acreditamos que o Brasil tem todas as condições para se tornar o segundo maior produtor mundial. Afinal, contamos com 13% da água doce do planeta, matéria-prima para produzir um alimento barato, mão-de-obra, área disponível, entre outros fatores”, completa o executivo.

Ricardo também destaca a produção de tilápia no estado do Paraná, líder nacional. “É um estado com uma cultura de produção muito forte, de integração de frangos e suínos, e que está levando a tilapicultura para o mesmo sentido. Temos frigoríficos chegando a abater 150 toneladas/dia, com projetos para até 300 t/dia. São dezenas de projetos em diversas regiões do estado”, aponta.

Ricardo compara a tilápia ao frango e explica os motivos. “É consumido facilmente pela população, pois sua carne não tem um sabor muito característico do peixe, o que ajuda no consumo pelas crianças, por exemplo. Não tem espinhas e é propício para industrialização, fator que coloca a tilápia como principal espécie a ser cultivada no Brasil e no mundo”, avalia o presidente do conselho administrativo da Peixe BR.

Oferecimento: tatilfish.com.br

EQUIPAMENTOS DE AUTOMAÇÃO MONITORADA PARA PISCICULTURA