INFORMATIVO SOBRE A FEBRE AMARELA

100MNB
 
Tendo em vista a perspectiva da chegada dos primeiros casos de febre amarela em primatas não humanos (macacos) para o segundo semestre de 2019, o departamento de Vigilância em Saúde tem adotado algumas estratégias:
 
1 – Divulgação nos vários meios de comunicação e nas UBS sobre a importância da vacina
contra febre amarela;
2 – Verificação de carteiras de vacinação e vacinação de pessoas não vacinadas, inclusive na
área rural;
3 – Mapeamento de locais com presença de macacos;
4 – Orientações gerais aos proprietários e moradores de áreas rurais.
 
Visando facilitar a comunicação, a FIOCRUZ desenvolveu a plataforma digital SISS-GEO. Nela os usuários cadastrados (todos podem se cadastrar) podem informar a presença de macacos, vivos ou mortos, inclusive com fotos e localização geográfica. Esta plataforma permite criar um alerta à Vigilância em Saúde Ambiental Municipal, para que possam ser tomadas as medidas necessárias no menor tempo possível. O aplicativo pode ser baixado pelo endereço: https://play.google.com/store/apps/details?id=siss.ui
 Vale ressaltar que os macacos não transmitem a Febre Amarela para os seres humanos. Além disto eles servem como importantes indicadores da presença do vÍrus da Febre Amarela e que matá-los além de ser crime, dificulta a detecção da chegada da doença na região.