Codese tem reunião proveitosa

O Codese (Conselho de Desenvolvimento Econômico, Sustentável e Estratégico) de Rolândia reuniu mais de 60 pessoas em um workshop no auditório da Faculdade Paranaense – Faccar. Durante toda a manhã da quinta-feira, 28 de março, lideranças e entidades discutiram sobre os problemas e desafios que o município enfrenta, além de abordar também as oportunidades que Rolândia têm em várias áreas.

Conduzido pela consultora Marcia Santin, que está assessorando a implantação do conselho no município desde o seu início, o workshop utilizou várias salas da faculdade e dividiu as pessoas em grupos. “Tínhamos cinco salas e cada sala trabalhava com dois grupos de discussão”, revelou Marcia Santin à reportagem do JR.

A primeira ida dos grupos às salas foi para discutir e saber quais são os problemas e dos desafios enfrentados pelo município de Rolândia. Depois de quase uma hora de conversa, cada grupo trouxe os desafios e os problemas levantados. Esses desafios foram repassados à sala central, onde Marcia e sua equipe os colocaram no quadro. A falta de saneamento básico, a falta de modernidade na gestão pública, a influência do poder paralelo sobre a administração, falta de infraestrutura ao lazer, de incentivo ao esporte, infraestrutura insuficiente na cidade e no campo, baixa qualidade política, baixa cultura de cidadania, perda da identidade cultural, ausência de um observatório social, falta de planejamento na cultura e no turismo, precariedade na saúde, falta de segurança. Esses foram alguns dos problemas relatados.

Os grupos voltaram a se reunir em busca das oportunidades para Rolândia, que também foram levados para a sala central e elencados. Execução de políticas públicas de esporte, cultura e lazer, criar uma identidade urbana e estrutural, explorar o potencial cooperativo/participativo existente na comunidade, criação da guarda municipal, aumento da participação do Codese nas decisões orçamentárias, investimento como cidade tecnológica e inteligente, estimular a cultura da inovação e empreendedorismo, educação bilíngue e trilíngue, criação de um centro tecnológico, fomentar a educação técnica voltada para o perfil econômico, industrial e turístico do município, desenvolvimento socioeconômico com indústrias diversificadas, desenvolver o turismo rural, gastronômico e esportivo. Essas foram algumas das oportunidades encontradas pelos participantes durante o workshop.

Em posse de todas essas informações, Marcia irá preparar todo o material para a próxima reunião, ainda sem data marcada. Vale lembrar que uma lei municipal precisa ser aprovada na Câmara e sancionada pelo Executivo Municipal para que o Codese exista de fato. O Conselho é uma iniciativa da Associação Comercial e Empresarial de Rolândia (ACIR) e pretende planejar o desenvolvimento sustentável e estratégico do município.