Redes Sociais

Sanepar alugara poço artesiano

Imagem de: Sanepar alugara poço artesiano

Medida ajudará a combater a falta d’água em Rolândia, reclamação maior dos moradores do município

 

A falta de água em Rolândia continua sendo a maior preocupação dos moradores do município, principalmente no verão, quando o consumo aumenta. A produção da Sanepar – 14 milhões de litros por dia – não é suficiente quando o consumo sobe e, consequentemente, acontece o desabastecimento. É difícil um final de semana em que bairros de Rolândia não fiquem sem água.

Para ajudar a amenizar um pouco a situação, a Sanepar irá alugar um poço artesiano particular que produz cerca de 600 mil litros de água por dia. “Já temos alugado há 5 anos um poço que produz cerca de 200 mil litros por dia. Esse outro que alugaremos agora é bem próximo dele”, explicou Luiz Alberto da Silva (Tuti), gerente da Unidade Regional de Arapongas da Sanepar.

De acordo com o gerente, esse poço entrará no sistema de produção e vai auxiliar bastante na região do Nobre e do Perazolo. O setor da Sanepar avaliou o poço e agora a empresa vai conversar com o proprietário. “O poço vai ficar alugado até que se resolva em definitivo o problema de Rolândia”, avaliou Tuti.

O gerente também revelou que a Sanepar irá tentar furar dois novos poços artesianos em Rolândia, apesar dos fracassos dos últimos perfurados. “Nos últimos anos temos furado vários poços, mas nenhum tem produção suficiente. Produzem 4, 5 mil litros por dia”, ressaltou Tuti. Em Arapongas, recentemente, a Sanepar furou dois poços e os dois produzem mais de 180 mil litros por dia.

Captação do Três Bocas

Revelou falou ainda sobre a captação de água do Ribeirão Três Bocas. “Já estamos com a licitação para se fazer o projeto, que deve levar 540 dias para ficar pronto. O projeto, e não a obra”, afirmou Tuti. O gerente acredita que essa obra deve ter início em 3 anos, ou seja, sendo pessimista, em 5 anos o problema de Rolândia estaria resolvido, já que com a captação da água do Três Bocas a produção de Rolândia dobraria, passaria de 14 milhões por dia para mais de 28 milhões. Toda essa água seria tratada em uma futura estação no Caramuru e depois seria distribuída para Rolândia.

Água do Tibagi

Os vereadores João Manoel Ardigo (PSB) e Alex Santana (PROS) estiveram em Curitiba e se reuniram com o diretor de Operações da Sanepar, Paulo Alberto Dedavid. Dedavid falou sobre o poço e comentou sobre projeto de captação de água do Rio Tibagi.

A reportagem entrou em contato com o diretor para saber mais detalhes sobre o projeto do rio Tibagi. Dedavid revelou que a produção de água hoje é de 1,2 mil litros por segundo e que a atende a Cambé e Londrina. “Com a Estação Tibagi, vamos duplicar a produção a partir de agosto”, afirmou. Como Rolândia é próximo de Cambé, uma adutora seria instalada no reservatório de Cambé e esse excesso seria trazido para Rolândia.

Também são projetos que precisam de investimento do Governo Federal e que devem levar 4 a 5 anos. A Sanepar deve levar os dois projetos concomitantemente e utilizar o que for melhor para Rolândia.

fonte:

Portal Rolândia

« Voltar Imagem de: Sanepar alugara poço artesiano

Notícias Relacionadas